Após sete anos fora da escola, jovem inicia curso de programação e volta a estudar

Jeferson Renan de Oliveira, 17 anos, é aluno do programa Recode no curso presencial Aprendendo a programar. Quando iniciou o curso, estava sem estudar há 7 anos, desde a 3ª série do Ensino Fundamental, e também não trabalhava. Uma semana depois, finalmente iniciou as aulas no 6º ano do Ensino Médio na Escola Municipal Bernardino de Melo, em Japeri, na região metropolitana do Rio de Janeiro. “Estou achando bom, sempre quis voltar”, diz ele.

Para o jovem, o momento é de recomeço. Ele se mudou de Manaus (AM) para o estado do Rio de Janeiro há 5 meses, para morar com a mãe, de quem estava separado há seis anos. Segundo ele, o principal entrave para se matricular na escola era a falta do nome do pai, com quem vivia, em seu registro de nascimento. No Rio, ele teve apoio do Conselho Tutelar regularizar sua situação e retomar os estudos.

Ele conta que ficou sabendo por acaso do curso do programa Recode. Enquanto acompanhava a mãe no caminho ao mercado, resolveu passar no Conselho Regional de Assistência Social de Japeri e foi convidado a participar de palestra da ONG Recode sobre os cursos de programação.

Renan ficou interessado e veio com uma tia pela primeira vez ao centro do Rio, numa viagem de 2h30 feita de ônibus e trem. O esforço está valendo a pena. “Estou gostando do curso porque aprendemos a fazer jogos e coisas que eu nunca tentei, que eu achava simples e não é. Quero que me ajude a conseguir um trabalho para ajudar minha família”, conta ele.

Na comunidade em Japeri, ele já se tornou um embaixador dos cursos de introdução à programação. “Já chamei duas colegas e um amigo. E vou chamar mais gente ainda.  Conto pra eles que vamos aprender bastante coisa nova”, conta ele. Na ONG Recode, o jovem também fica feliz por poder voltar a usar um computador. Em Manaus, o equipamento só era acessível a ele em lan houses da cidade.