Conheça os parceiros do Programa Recode em 2017

22.09.2017
Destaque

Nosso programa leva empoderamento digital para jovens de todo o Brasil por meio de uma rede de 105 intuições parceiras em 14 Estados e Distrito Federal. Oferecemos cursos que ensinam a usar a tecnologia de forma consciente, gerando impacto social para reprogramar vidas.

Em comum, essa ampla rede atua com jovens em situação de vulnerabilidade social. Só em 2017, mais de 3.400 participantes se inscreveram nos cursos presenciais em todo o país.

Mas afinal, quem são os parceiros deste ano?

Os parceiros do Programa Recode são ONGs, instituições comunitárias e associações que encontram, em nossos conteúdos e metodologia exclusiva, uma opção a mais para levar desenvolvimento a suas comunidades. Também contamos com a parceria de 53 bibliotecas públicas que oferecem os cursos online de tecnologia em seus espaços, reforçando a relevância desses equipamentos culturais na formação dos jovens.

Em geral,os parceiros oferecem diversas atividades jovens, como aulas de dança, teatro, artes marciais, reforço escolar e oficinas de artes. Para realizar nossos cursos presencialmente, elas precisam dispor de um educador social formado pela ONG Recode e sala com computadores. Outra opção é oferecer a versão online, via plataforma digital.

Em 2017, seguimos com parcerias de longa data, como a EIC JAM, de Curitiba, que foi fundada há 14 anos a partir do nosso incentivo. No Rio, o destaque é o Instituto Marquês de Salamanca (IMDS), que atua em comunidades do bairro de Santa Tereza.

Novos parceiros se uniram a essa rede, como a AASV (Associação de Ação Pela Vida). Com sede em Minas Gerais, eles já inscreveram 230 jovens em três cursos nossos: introdução ao mundo digital, jogos de lógica e desenvolvimento de apps.

Outra novidade é a adesão da Obras Sociais do Mosteiro São Geraldo de São Paulo, que já iniciou os cursos de introdução ao mundo digital para as comunidades de Paraisópolis e Jardim Colombo.

 

Perfil dos educadores

Uma pesquisa exclusiva com 82 educadores das instituições parceiras relevou também o perfil desse grupo. A maioria (68%) tem mais de 31 anos, e mais da metade tem o ensino superior completo (52%). Percebemos também que o vínculo dos educadores com as instituições é cada vez mais profissional: 83% realizam trabalho remunerado nesses espaços, e 70% trabalham com exclusividade para essa organização.

Sobre o uso da tecnologia, 99% costumam acessar Internet todos os dias e 76% comentaram ter muita facilidade para usar as novas ferramentas tecnológicas. No entanto, o conhecimento de programação foi apontado por apenas 28% desse público.

“Contamos muito com a parceria do educador para ter o retorno sobre como o jovem enxerga nosso conteúdo. Estamos sempre abertos a esse olhar para aprimorar constantemente a qualidade e o impacto do programa Recode”, comenta Beatriz Teixeira, coordenadora de educação e tecnologia da ONG Recode.

Ficou interessado ou quer ser um parceiro? Saiba tudo sobre o Programa Recode aqui e, se quiser mais informações, escreva para programarecode@recode.org.br.