Professora usa games para abordar conteúdo interdisciplinar e programação

Ao buscar uma forma de tornar o ensino escolar mais divertido, a professora de Inglês Aniger Capano abraçou a tecnologia para instigar e aprofundar o conhecimento dos alunos da Escola Municipal Malba Tahan, em Irajá, na Zona Norte do Rio. Ela faz parte do Recode em Escolas, um programa desenvolvido pela ONG Recode direcionado a formar professores de escolas da rede pública de ensino para uso da tecnologia no planejamento e na prática pedagógica.

Aproveitando o aprendizado do projeto, Aniger criou neste ano a eletiva The Game Club, onde alunos interessados em games, do 7°, 8° e 9° anos, dão os primeiros passos no desenvolvimento e programação de jogos enquanto aprendem conteúdo multidisciplinar. Os jovens utilizam ferramentas gratuitas na internet para programar e, assim, tornar mais atraente o conteúdo aprendido.

No começo da disciplina, a professora dividiu a turma em grupos, distribuídos para criar jogos em matérias como Matemática, Língua Portuguesa e Ciências. Eles jogaram o quizz “Você sabe tudo sobre games?”, elaborado por ela, na Kahoot, plataforma gratuita de gameficação. Após esse primeiro contato, foi ensinado como fazer registro e princípios básicos de programação, e cada grupo começou a elaborar protótipo de jogo com temas variados. Como o vocabulário na Kahoot é em inglês, eles acabam treinando também as habilidades do idioma.
A recepção dos alunos tem sido bastante animadora, segundo Aniger. “Eles ficam ansiosos esperando o dia da eletiva e compartilham com os colegas o que aprenderam”, conta a professora. De acordo com ela, os alunos ficam empolgados em ver o desenvolvimento dos jogos que criaram e o mesmo sendo jogado por demais estudantes. “Assim, os alunos aprendem diversas matérias, sem nem perceber que estão estudando.”