Empoderamento digital na prática: redes sociais para transformar a escola

Inspire-se com a história da estudante Isadora Faber, que hoje dá nome a ONG

Quando ainda estava no Ensino Fundamental, a catarinense Isadora Faber percebeu diversos problemas na escola pública onde estudava: portas sem fechaduras, banheiros precarizados, tomadas desprotegidas, etc. Inspirada na menina escocesa que denunciou a qualidade da merenda em seu colégio, Isadora criou uma página no Facebook, a Diário de Classe, para relatar a situação do Colégio Municipal Maria Tomázia Coelho.

 

Em pouco tempo ela chamou a atenção de colegas, professores e funcionários, recebendo muitos elogios, mas também críticas. A coordenação da escola até a pressionou para desistir do projeto, mas ela prosseguiu e começou a ver as mudanças no ambiente escolar. Ela diz na página que tomou a iniciativa “para mostrar a verdade sobre as escolas públicas. Quero o melhor não só para mim, mas para todos. ”

 

Hoje com 17 anos, Isadora já está no Ensino Médio, mas ainda mantém sua causa social. O “Diário de Classe” cresceu e ela fundou a ONG Isadora Faber, voltada para todas as escolas do país. A iniciativa mais recente da organização é o site “Diário das Escolas”, onde qualquer pessoa pode registrar sua denúncia.

 

 

Você também pode reprogramar a sua escola ou comunidade! Dá uma olhada no artigo que fizemos sobre como ser um agente de mudança através do Youtube.

 

Rodapé_SeuFuturo