Conheça  jovem que saiu de área rural do Pará e se tornou embaixadora de biblioteca

20.10.2017
Nossas Histórias

Uma grande determinação fez Débora Rodrigues, de 23 anos, sair desempregada da área rural do Pará, mudar-se a 100 km da família para Redenção (PA) e conseguir trabalho para entrar na faculdade. No meio do caminho dessa história de transformação está a Biblioteca Pública Municipal “Wesley Viana de Moura”, onde a jovem encontrou muito mais do que livros. Ali, ela se sentiu acolhida e recebeu estímulo para estudar e fazer a diferença na vida da comunidade.

Débora cresceu em uma agrovila e, após terminar o ensino médio, tinha planos de seguir os estudos.  Sem conhecer ninguém, foi atrás de seus sonhos e de uma vida melhor. “Quando vim para Redenção, minha primeira parada foi na biblioteca”, conta ela. A jovem chegou tímida, só pegava alguns livros, mas, com o tempo, foi descobrindo outras oportunidades dentro do espaço.

 

Uma história de amizade

Margot Trindade, bibliotecária do espaço e participante do nosso programa Conecta Biblioteca, logo se identificou com Débora. Para apoiar seu desenvolvimento, indicou à jovem o curso de tecnologia do programa Recode, que já formou 100 alunos dentro da própria biblioteca. “Eu achava que sabia muito de informática, mas vi que antes do curso não sabia nada”, conta Débora.

Ao saber que a jovem conseguiu uma entrevista de emprego, Margot doou um par de sapatos novos e  reuniu roupas arrecadadas pelos frequentadores do espaço para a ocasião.

O envolvimento com a biblioteca levou Débora a um desafio ainda maior: tornar-se voluntária no comitê de jovens. O grupo apoia o programa Conecta na pesquisa da comunidade, mapeando possibilidades para atrair ainda mais jovens ao espaço. Assim, ela se tornou embaixadora e foi a primeira a realizar uma entrevista em busca de novas parcerias.

 

Parcerias e oportunidades

Em uma dessas entrevistas, Débora conversou com Cássia Milhomem, diretora do Sebrae na cidade. A partir desse papo, ela se adiantou ao cronograma de atividades previstas para o programa e já conseguiu uma valiosa parceria para a biblioteca. O espaço ganhou uma contribuição de acervo por parte do Sebrae e também terá cursos da instituição oferecidos à comunidade dentro da biblioteca, voltados ao micro empreendedorismo individual.

A partir dos estudos na biblioteca, Débora fez o ENEM e conseguiu auxilio do Prouni para cursar Gestão Financeira pela UNINTER.  E ainda trabalha como cuidadora de idosos. Mesmo com pouco tempo disponível, ela mantém firme seu laço com a biblioteca, e prepara os demais jovens para fazer as entrevistas de pesquisa da comunidade. Segundo Margot, “ela já está PHD nisso”.

E, mais para frente, seus planos são ambiciosos. Além de terminar a faculdade, quer ingressar em uma pós-graduação e fazer cursos como hobby. “É muito bom ter uma perspectiva de vida. Quero me aprimorar, quem sabe fazer uma pós dentro da área financeira. Também me encanto pela literatura brasileira, que deveria ser mais valorizada. Penso até em fazer cursos de escrita literária”, conclui.