3 histórias de impacto da Recode em parceria com Facebook

Em 2019, o Movimento Recode ganhou apoio do Facebook para levar nossa formação para empoderamento digital a escolas públicas e ONGs de todo o país. Nesse primeiro semestre de atividades, temos a alegria de compartilhar histórias de impacto, engajamento e protagonismo de jovens incríveis que participaram da iniciativa!

Tecnologia para prevenir violência
(Guarulhos-SP)

Uma das turmas do projeto na Casas André Luiz, em Guarulhos (SP), resolveu inovar a partir de uma ferramenta tecnológica já conhecida. Eles utilizaram o Google Maps para criar quatro indicadores de violência urbana no município da Grande São Paulo, contemplando 12 bairros mapeados.

Segundo a página do projeto, o objetivo é auxiliar o poder público, além de interagir com a população local que poderá cocriar e cooperar com a ferramenta.

Um dos participantes do grupo, Lucas Lima, 16 anos, comenta que o curso o ajudou a ter mais afinidade com o mundo tecnológico e a conhecer a fundo ferramentas de busca. Além disso, percebeu a importância de ter acesso a dados públicos. “Seria bom que mais pessoas alimentassem a página para ajudar outras pessoas a se protegerem de riscos”, conta ele, que também atribui os conhecimentos da formação à conquista de seu primeiro emprego na carteira de trabalho. “Aprendi um pouco de programação neurolinguística. Me soltei mais, perdi o medo de falar em público e aprendi como portar em uma entrevista”, explica ele.

Realidade Virtual para apoio emocional
(Guarulhos-SP)

Explorar as tecnologias exponenciais para impacto social foi o desafio aceito por outra turma na Casas André Luiz. Eles projetaram um “chatboot” para apoio emocional a jovens em situação de vulnerabilidade. A ferramenta, que seria obtida por meio de um aplicativo no Facebook, entende o perfil do usuário e poderia “conversar” 24 horas por dia com mensagens de incentivo para melhorar o bem-estar e autoestima dos jovens.

O grupo fez um estudo de mercado com a ferramenta canvas para pensar no app como um produto viável, incluindo seguimentos de mercado, relação com clientes e canais de divulgação. Para Gabriel Morishita, 15 anos, foi uma experiência única. “A sensação de estar fazendo algo que melhore a vida de outras pessoas é uma das melhores que existe. Conhecer sobre inteligência artificial, que é o ramo que eu quero seguir, foi ainda melhor. Vai agregar no meu futuro e pode me ajudar bastante”, conta ele.

Vitrine de projetos para a gestão pública
(Itapissuma-PE)

Um projeto que nasce na escola e se torna vitrine e inspiração para gestores públicos do município. Esse é um dos impactos surpreendentes da iniciativa, que rendeu um convite do prefeito para apresentação de duas ideias de aplicativos com uso de inteligência artificial na Semana Municipal de Ciência e Tecnologia, em outubro de 2019.

O alto engajamento com o curso da Recode inspirou esse olhar cidadão, protagonista e empreendedor dos estudantes. O primeiro aplicativo é voltado à melhoria da experiência de usuários das Unidades Básicas de Saúde: eles poderiam evitar filas ao serem informados sobre o posto mais próximo que atende a especialidade necessária. O segundo app pretende indicar dias da semana e horários da coleta de lixo nas ruas da cidade, incentivando a população a contribuir com a limpeza urbana e a saúde de todos.

Os jovens terão direito a um estande para expor essas ideias e mostrar a viabilidade de seus modelos de negócio. Para Jesanias Rodrigues de Lima, secretário de Educação de Itapissuma, a experiência na escola superou expectativas. “O curso foi além da apresentação de ferramentas tecnológicas. Teve essa dimensão social, tocando o aluno na realidade dele e inspirando a mudança”, celebra. Ele conta que, em 2020, a plataforma de cursos Recode será adotada em outras duas escolas públicas e em uma ONG em área de vulnerabilidade social.

Fechar Menu