window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-20732535-1');

Conhecimento que salva: tecnologia transforma o futuro de jovem da Cidade de Deus

2022-01-06T18:25:23-03:005 de março de 2020|NOSSAS HISTÓRIAS|0 Comments
[:pt]

Uma salvação. Jefferson Maia trilhou um caminho muito diferente de todos os amigos que cresceram com ele na Cidade de Deus, comunidade na Zona Oeste do Rio dominada pelo tráfico de drogas. Aos 4 anos de idade foi matriculado no no Instituto Presbiteriano Álvaro Reis (INPAR), instituição parceira da Recode há 18 anos nos cursos de tecnologia na comunidade.  O pai, que fazia bicos como pedreiro, e a mãe, que se dividia entre as tarefas de diarista e feirante precisavam ter um lugar para deixar o menino enquanto trabalhavam. Mal sabiam, então, o quanto essa decisão mudaria a vida de Jefferson.

“Comecei a fazer cursos de informática no INPAR aos 11 anos, aos 13 já era monitor e auxiliava as crianças. Foram sete anos lá, onde virei educador. Por conta dessa minha experiência, passei para o processo seletivo do Coletivo Coca-Cola, que capacita os jovens para o mercado de trabalho,  onde fiquei por outros 7 anos.Dei aula de empregabilidade, varejo, logística e eventos”, explica Jefferson.

Aos 27 anos, o jovem avalia que foi o curso de informática que abriu os seus olhos para o mundo. Ao terminar o colégio, fez um curso de produção cultural e, atualmente, cursa a faculdade de Marketing. “Foi o primeiro passo que eu dei. Foi a partir das aulas que decidi entrar no mundo da educação e repassar meus conhecimentos. Há um mês fui aprovado para trabalhar em uma empresa terceirizada da Coca-Cola, onde ocupo o cargo de especialista de relacionamentos. É muito gratificante entender esse caminho e perceber onde consegui chegar”, avalia.

Sempre de olho no futuro, Jefferson não pensa em parar de se capacitar e abraça com carinho os desafios que a vida lhe impõe. Há alguns anos, perdeu o irmão mais novo para as drogas, teve uma overdose. O filho do irmão, que hoje chama de filho pois é quem cria – com a ajuda da mãe – é a razão de todo seu esforço e dedicação.

“Meu irmão se foi mas me deixou um presente. O Bernardo. Ele pediu que eu escolhesse o nome dele e me pediu que eu fosse o padrinho, como se ele já soubesse o que a vida reservava. Meu filho é a coisa mais importante da minha vida e quero sempre poder dar o melhor pra ele”, finaliza Jefferson.

Para Liliane Mynssen, coordenadora de projetos do INPAR, a parceria com a Recode fortalece o trabalho da instituição. 

“É gratificante fazer parte de um projeto que está preocupado em fazer a diferença na vida de jovens. Esta parceria contribui muito com as atividades que estamos realizando no INPAR. Ver jovens, como o Jefferson, se desenvolvendo traz a certeza de que a tecnologia é uma ferramenta extremamente importante para que possamos trabalhar competências e preparar esses jovens para o futuro”, conclui ela.

[:]
Go to Top