window.dataLayer = window.dataLayer || []; function gtag(){dataLayer.push(arguments);} gtag('js', new Date()); gtag('config', 'UA-20732535-1');

[:pt]Recode premia bibliotecas públicas que contribuem para a transformação social[:]

2022-05-27T15:06:23-03:009 de outubro de 2019|DESTAQUE|0 Comentários
[:pt]

Premiamos 10 bibliotecas públicas brasileiras que contribuem com o avanço dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU e com a transformação social de suas comunidades. Em 2019, concorreram ao reconhecimento 35 bibliotecas participantes do nosso programa de Bibliotecas, realizado em parceria com a organização norte-americana Caravan Studios, uma divisão TechSoup. O prêmio valoriza os profissionais que lideraram a elaboração e implementação das novas atividades a partir das demandas identificadas em cada município.

Para os três primeiros lugares, a premiação será uma viagem à Colômbia para imersão em experiências bem-sucedidas de bibliotecas. Os próximos colocados ganham equipamentos para apoiar o uso de tecnologia nesses espaços, tais como computadores desktop (4º, 5º, 6º e 7º lugar), uma TV 40 polegadas (8º lugar), um retroprojetor (9º lugar) e uma câmera digital (10º lugar).

Conheça os vencedores:

1º lugar – Biblioteca Municipal Prof. Bruno Enei – Ponta Grossa/ PR

2° lugar – Biblioteca Municipal Dr. Antônio Furlan Jr. – Sertãozinho/ SP

3° lugar – Biblioteca Municipal Dr. Matos Peixoto – Iguatu/ CE

4° lugar – Biblioteca Municipal Olavo Bilac – Farroupilha / RS

5° lugar – Biblioteca Municipal Hermes Fontes – Boquim/ SE

6° lugar – Biblioteca Municipal Antônio Coutinho de Campos – Augusto Correa/ PA

7° lugar – Biblioteca Municipal Monteiro Lobato – Sorriso/ MT

8° lugar – Biblioteca Municipal Dr Luiz Ramalho dos Reis – Coruripe / AL

9° lugar – Biblioteca Municipal Dr. Firmo Cardoso – Barcarena/ PA

10° lugar – Centro de Pesquisa e Biblioteca Pública Dr. Alísio Inojosa – São Vicente Férrer/ PE

Melhores práticas

Empregabilidade, empreendedorismo e tecnologia foram temas mais solicitados pela comunidade – especialmente pelos jovens – para nortear uma nova gama de atividades oferecidas pelas bibliotecas. Entre os três primeiros colocados, em Ponta Grossa (PR) foram propostas oficinas variadas para incentivo à leitura, como poesia e colagem, criação de músicas e canções, técnicas para booktubers e podcasts. Em Sertãozinho (SP), as ações foram focadas em qualificação profissional a partir da tecnologia, com cursos online em temas como realidade virtual e inteligência artificial, criatividade, indústria 4.0 e games. Em Iguatu (CE), a biblioteca organizou a primeira edição de uma feira de profissões em praça pública, envolvendo universidades públicas e privadas, além de empresas da região.

“As novas programações refletem o protagonismo de profissionais de bibliotecas como agentes de transformação. Mostram a força de parcerias locais para inovar e transformar esses espaços em centros de referência para suas comunidades, com promoção da leitura, da cultura e do uso consciente da tecnologia para impacto e empoderamento digital”, celebra Rodrigo Baggio, presidente da Recode.

As dez melhores práticas serão convidadas para compartilhar suas experiências em evento no Rio de Janeiro, em dezembro.

Comissão de avaliação

As novas programações foram implementadas de novembro de 2018 a junho de 2019, após uma jornada de formação de cada profissional em pesquisa da comunidade, gestão participativa, articulação de parcerias e comunicação. O resultado da escuta com a população permitiu definir um tema relevante para nortear a programação com no mínimo quatro atividades gratuitas e abertas ao público. Os temas mais premiados revelam como a biblioteca pode ganhar uma relevância ainda maior, apoiando a transformação social e o desenvolvimento pessoal e profissional dos frequentadores, especialmente entre os jovens.

Os critérios para escolha foram aderência aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 4 e 8 da ONU, inovação, sustentabilidade, divulgação e clareza. A comissão avaliadora foi composta por cinco especialistas: Aluísio Cavalcanti (cofundador da ONG Casa da Árvore), Angélica Eichner (bibliotecária e analista de literatura do Sesc Rio), Renata Costa (consultora, e avaliadora na área do livro e da leitura), Simone Monteiro (assessora de articulação pedagógica da MultiRio) e Gisele Lopes (professora alfabetizadora e coordenadora pedagógica).

Conheça a primeira edição da publicação Bibliotecas Transformadoras, com resultados obtidos pelo programa em 2018.

[:]
Ir ao Topo